•  Informações Nutricionais

Quanto aos valores terapêuticos e nutricionais, vários estudos realizados em Institutos de Pesquisa do Japão e EUA têm demonstrado o valor medicinal e terapêutico do Shiitake. Componentes biológicos deste cogumelo induzem a produção do interferon que potencializa o sistema imunológico do indivíduo. Possuem ação contra bactérias, vírus e fungos, além de apresentarem propriedades anti-tumorais (lentinan) e capacidade de abaixar os níveis de colesterol do sangue (eritadenina).

Componentes

100 gramas de peso seco

Carboidratos

43,0 – 78,0 %

Proteínas

10,0 – 29,0 %

Sais minerais

2,6 – 6,5 %

Lipídeos

2,1 %

Fibras 7,3 – 8,0 %
Aminoácidos essenciais 3,0 %

•  Proteínas

O conteúdo elevado de proteínas e a baixa concentração de gorduras fazem do Shiitake uma fonte alternativa de proteínas em relação aos alimentos de origem animal. Em geral, os cogumelos apresentam duas vezes mais proteínas que os aspargos e couves, 4 vezes mais que as laranjas e 12 vezes mais que as maçãs (Chang, S. T at al., 1989).

As proteínas são formadas por 20 aminoácidos diferentes, combinadas de diversas formas. O corpo humano pode converter alguns desses aminoácidos em outros, mas há 9 aminoácidos que não podem ser convertidos. Esse grupo é conhecido como aminoácidos essenciais (lisina, metionina, triptofano, treonina, valina, leucina, isoleucina, histidina e fenilalanina). O Shiitake é um dos poucos alimentos que possuem os 9 aminoácidos essenciais, principalmente a leucina e a lisina.

•  Gorduras

Ácidos graxos insaturados são essenciais na nossa dieta, enquanto os ácidos graxos saturados, que estão em grandes quantidades na gordura animal, podem ser prejudiciais à saúde. A constatação de que os cogumelos possuem grandes quantidades de ácidos graxos insaturados e alta porcentagem de ácido linoleico os caracterizam como um alimento saudável.

O conteúdo de gordura em diferentes espécies de cogumelos é de 1,1 a 8,3% com base no peso seco sendo o conteúdo médio de 4,0% (CHANG, S.T. et al . 1989).

Pelo menos 72 % do total de ácidos graxos são insaturados em cada um desses tipos de cogumelos. No Shiitake, o conteúdo elevado de ácidos graxos insaturados se deve à presença do ácido linoleico que representa 76% dos ácidos graxos totais.

•  Propriedades Terapêuticas

Estudos realizados principalmente no Japão e EUA têm demonstrado a existência de princípios ativos com propriedades terapêuticas presentes nos cogumelos ou produzidos pelo Shiitake (JONG, S. C. at al ., 1993). Componentes biológicos deste cogumelo induzem a produção do interferon que potencializa o sistema imunológico do indivíduo. Possuem ação contra bactérias, vírus e fungos, além de apresentarem propriedades anti-tumorais (lentinan) e capacidade de abaixar os níveis de colesterol do sangue (eritadenina).

Ouras pesquisas demonstram sua eficiência na redução da taxa de colesterol no sangue e controle da diabete.

Efeitos

Componentes

Abaixa o colesterol

Eritradenina

Anti-tumoral

Lentinan, LAP-1, KS-2

Anti-viral

Lentinan, Eritradenina, Ac2P, FBP, KS-2

Anti-bacteriano

Cortinelina

Anti-diabético

Lentinan


•  Redução do Colesterol

O Shiitake contém um componente ativo chamado Eritadenina (ácido 2(R)-dihydroxy-4-(9-adenil)-butírico) que reduz o colesterol do sangue. Estudos realizados com ratos, cuja dieta foi suplementada com o Shiitake desidratado e moído mostraram redução no nível de colesterol sangüíneo (Kaneda, T. et al ., 1966) e em seres humanos (Suzuki, S. et al . 1976 e Tokuda, T. et alii. 1976).

•  Efeitos Anti-tumorais (em animais de laboratório)

Alguns cogumelos apresentam em sua constituição polissacárides (açúcares) que possuem efeito terapêutico observado em experimentos realizados com animais de laboratório. Em geral, esses açúcares estimulam as células de defesa do organismo a produzirem mais interferon, ativando as vias clássica e alternativa do sistema complemento e também potencializa a indução de células T killer e células TNK (Chihara, G. et al . 1969; Chihara et al . 1987).

O principal polissacáride é o LENTINAN, uma β -glucana, com esqueleto de β -D-(1 → 3)-glucana e cadeias laterais β -D-(1 → 3)- e β -D-(1 → 6)- ligados aos resíduos de D-glicose; β -D-(1 → 3)-glucopiranosídeo. A estrutura é cristalina de tripla hélice (Bluhm e Sarko,1977a,b).

•  Anti-diabetes

Em estudos realizados com camundongos diabéticos não obesos o lentinan inibiu o desenvolvimento da diabetes mellitus tipo I (insulina dependente) (Satoh, et al . 1988).

Lentinan está comercialmente disponível para uso clínico desde 1987 e foi a 8 a droga anti-câncer mais vendida no Japão, representando 2,2% do mercado, avaliado em U$ 3 mi (Fukushima, 1989).

•  Medicina Tradicional Chinesa (Engenheiro de alimentos Julio Mukuno)

Desde a antiguidade conhecia-se os efeitos terapêuticos do Shiitake, no combate de resfriados, gripes e expectorantes de catarro.

Na medicina tradicional chinesa ele é utilizado para tonificar a energia (QI) de vários órgãos como: pulmão, estomago, baço, pâncreas, rins e fígado, por isso ele e utilizado para:

  • Aumentar a defesa do organismo contra agressões ambientais (wei QI);
  • Prevenção de doenças cardiovasculares;
  • Controle de obesidade;

Controle nos níveis de glicemia nos diabéticos.

•  Bibliografia 

CHANG, S.T. and MILES, P.G. Edible mushrooms and their cultivation. 1989.

CHIHARA, G., MAEDA, Y., HAMURO, J. SASAKI, T. & FUKUOKA, F. Inhibition of mouse sarcoma 180 by polysaccharides from Lentinus edodes (Berk.) Sing. Nature, 222 :687-688.1969.

CHIHARA, G., MAEDA, Y.Y., SUGA, T. and HAMURO, J . Int. J. Immunother. 5 :145-154. 1989.

FUKUSHIMA , M. The overdose of drugs in Japan . Nature, 342 :850-851. 1989.

JONG, S. C. & BIRMINGHAM, J. M. Medicinal and therapeutic value of the Shiitake mushroom. Advances in Aplied Microbiology , 39 :13-184. 1993.

KANEDA, T. & TOKUDA, S. Effect of various mushroom preparations on cholesterol levels in rats. J. Nutr., 90 :371.1966.

SATOH, J., SHINTANI, S., TAMURA, K., SEINO, H., OHTA, S., NOBUNAGA, T., KUMAGAI, K. and TOYOTA, T. Igaku no Ayumi 147 :63-64. 1988.

SUZUKI, S. & OSHIMA, S. Influence of shii-ta-ke ( Lentinus edodes ) on human serum cholesterol. Mush. Sci. 9 (1);463-467. 1976.

TOKUDA, S., TAGIRI, A., KANO , E., SUGAWARA, Y., SUZUKI, S., SATO, H. and KANEDA, T. Reducing mechanism of plasma cholesterol by shii-ta-ke. Mush. Sci . 9 (1):445-462. 1976.

© Funghi & Flora - Todos os direitos reservados | Proibida a cópia ou reprodução não autorizada das fotografias